terça-feira, 31 de janeiro de 2017

LEMBRETES PARA MARCELO


[...] O Presidente Marcelo não pode esquecer-se, na verdade, de que a maioria de esquerda que apoia o Governo minoritário do PS tem dado alguns sinais de que não é coerente, estável e duradoura.
Quem chamou o decreto-lei da baixa da TSU ao Parlamento foi o PCP e o BE, que deviam apoiar o Governo.
Quem anda a dizer que é contra as PPP na saúde é o PCP e o BE, que deviam apoiar o Governo.
Quem quer reverter as alterações à legislação laboral, feitas durante a troika, é o PCP e o BE, que deviam apoiar o Governo. [...]

[...] O Presidente Marcelo não pode esquecer-se de que a crispação política entre os partidos nunca deixou de existir e nunca esteve tão alta como agora. Basta ver a agressividade das intervenções nos debates quinzenais.
A atitude de António Costa, Vieira da Silva, Carlos César, João Galamba e tantos outros em relação ao PSD e ao CDS é de uma hostilização brutal.
Assunção Cristas acusa o primeiro-ministro de mentir no Parlamento e diz que a sua palavra e a sua assinatura nada vale – e António Costa não responde.[...]

Luís Jackes in "SOL"


Sem comentários:

Publicar um comentário