sexta-feira, 2 de novembro de 2018

OS CAMPEÕES DO ANTI-RACISMO

---
---
Uma notícia do “Correio da Manhã” começa assim:

Claire Flynn, uma mãe de 26 anos, publicou a fotografia da filha disfarçada para o Dia das Bruxas que gerou bastante indignação nas redes sociais. Isto porque a menina de três anos mascarou-se de "vendedor de óculos da praia de Benidorm", e para tal, a mãe cobriu-lhe totalmente a pele com tinta preta, de modo a parecer alguém de raça negra. Na mão levava um cartaz com vários óculos de plástico pendurados e uma frase que dizia "à venda por 20 euros". A publicação gerou revolta entre os internautas que acusaram a mulher de ser racista e preconceituosa. No entanto, esta garante que a sua única intenção era representar os trabalhadores que já se tornaram populares em várias estâncias balneares, sem nunca os querer menosprezar, e por isso não vai pedir desculpa.
A pergunta é: e se as cores fossem inversas, isto é, a pele duma criança negra pintada de branco, gerar-se-ia a mesma indignação? Estou convencido que não. Em minha opinião, a reacção referida na notícia representa, ela sim, preconceito em relação às raças. Sendo todas elas respeitáveis, que mais dá que  criança fosse pintada de branco, negro, amarelo ou azul às riscas.

---

Sem comentários:

Publicar um comentário