sexta-feira, 23 de agosto de 2019

--------------------------------------------------É A VIDA !------------------------------

---
---
A vida tem na Terra formas tão diversas, que vão dos micro-organismos como os vírus, as rickettsias, as bactérias e os fungos, até aos sobreiros, andorinhas, elefantes, sardinhas, cães, homens e por aí fora, que não é possível conhece-las todas. Quantas espécies vivas existem no nosso planeta e destas quantas desconhecemos? Muitíssimas, seguramente, é a resposta para a pergunta.
Serve a conversa para dizer que há, provavelmente e ainda, muitas espécies que não constam na classificação de Darwin, eventualmente muitas mais do que as que constam ― tal aplica-se quase inteiramente ao meio microbiológico, mas não só.
Pode admitir-se que em todo o Universo, que se não é infinito anda lá perto, não haja nenhum ser vivo parecido ou diferente dos que habitam a Terra? Poder, pode ― mas é difícil!
Perante tal arrazoado, é praticamente mais que certo existir vida noutro, ou noutros cantos do Universo, vida que não será sequer parecida com a que imaginamos, quer em dimensão, forma, bioquímica, actividade psíquica e rebabá.
Sem querer passar por velho do Restelo, acho que nunca saberemos ― e não vai adiantar, ou atrasar, nada se não soubermos. A este respeito é que se pode dizer com propriedade como António Guterres 
― É A VIDA...!
---

Sem comentários:

Publicar um comentário