terça-feira, 30 de maio de 2017

BATATA CHINESA

.

Investigadores chineses encontraram fitolitos da planta do arroz, com quase 10.000 anos, nas margens do Rio Iangtze, onde provavelmente caçadores-recolectores terão abandonado a vida nómada e assentado arraiais.
Os fitolitos, fósseis da planta, são fragmentos de sílica "feitos" por ela para auto-defesa e para resistir ao tempo. Têm de ser retirados da terra, lavados e aquecidos lentamente até ficarem em pó. Depois é feita a datação pelo carbono-14. Os mais antigos encontrados são de há 9.400 anos.
Tal arroz era completamente diferente do actual ("domesticado"), que tem grãos maiores e é base da alimentação — às vezes quase única — de metade da Humanidade! Não em Portugal, onde a batata é muito importante. Os militares europeus em Timor, nos anos 60, chamavam ao arroz "batata chinesa" e, a maior parte deles, presumo, nunca mais deve ter comido um grão no resto da vida.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário