sexta-feira, 24 de abril de 2015

CÁ VAMOS CANTANDO E RINDO

.
Um janota, de seu nome Paulo Vieira da Silva e de seu currículo ex-dirigente do PSD, enviou às autoridades uma denuncia contra o vice-presidente do partido, Marco António Costa e aquilo que considera a "rede", "homens de mão" e "tráfico de influências" do porta-voz social-democrata.  Conhecendo este mundo há 75 anos e picos, não esboço sequer um esgar de desconfiança sobre o que diz Vieira da Silva—a única dúvida é se ele não terá esquecido alguma coisa.
Aliás, se começam a esgravatar no passado e presente de figuras "importantes" da praça política, chegarão depressa à conclusão que Marco António Costa é um exemplo modesto do que anda por aí. De qualquer forma, é louvável o esforço de Vieira da Silva, licenciado em Ciências Sociais (Área de Sociologia) e, segundo ele, Pós-graduado em Sociologia (Sociedade Portuguesa Contemporânea) e Master em Marketing Digital. Até aqui, ainda não aconteceu nada, se excluirmos a roupa suja lavada na peça referida, que pode ler na íntegra aqui
O que impressiona no texto é fruto duma situação frequente de que um irmão meu fala muitas vezes e se expressa na frase "Não admira que este gajo seja licenciado, mestre, ou doutorado; o que admira é que tenha feito a quarta classe da escolaridade". Vejamos:


(O Dr. Soares também escreveu acerca de dois anos)


(Ou estivemos 4 ou 5 pessoas, não sendo eu uma delas?)


(Como estará na vida não pessoal?)


(Cada vez são mais as vezes que digo, vezes sem conta, a palavra vezes)


(Mariana Marques Vidal é uma locutora da rádio)
.
Está catita
.

Sem comentários:

Publicar um comentário