quarta-feira, 27 de junho de 2012

A FINALIDADE DA NATUREZA

.


Arquimedes de Siracusa terá dito um dia que a natureza não faz nada inutilmente.  Tenho dúvidas sobre o que isto quer dizer. Talvez  que no mundo tudo ocorre segundo uma ordem pré-estabelecida. Não estou muito certo que Arquimedes tenha dito tal coisa mas, em caso afirmativo, duvido que tivesse condições para o fazer. Com o devido respeito pela personagem, acho que é uma boutade.
Efectivamente, os acontecimentos do nosso mundo -  iniciado há cerca de 15 mil milhões de anos -  ocorrem segundo leis universais e, tanto quanto o homem sabe, imutáveis desde o princípio. Tais leis permitem compreender boa parte dos fenómenos naturais e perceber porque eles se sucedem do modo como o fazem. Em muitos casos, quando ocorrem, sabemos porque ocorreram e prevemos grosseiramente o que se seguirá.
Mas nada nos diz que tal encadeamento tem uma finalidade. A única afirmação possível é a de que ocorrem porque ocorrem, no melhor estilo do senhor La Palice.  Afirmar que não são inúteis pressupõe um fim e Arquimedes, se não são outros a pôr palavras na sua boca, absteve-se de explicar. Aliás, nunca o poderia fazer porque não sabia. Teria palpites, talvez.
Às vezes dá jeito meter uma citação na conversa - em  especial de gente ilustre, se possível da antiguidade - e esta, alegadamente de Arquimedes,  de quando em quando ressuscita. Mas, em boa verdade é um bitaite.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário