sexta-feira, 22 de junho de 2012

O GÉNIO DE RAMÓN Y CAJAL

.
.
Ramon y Cajal era espanhol, nascido numa pequena povoação de Navarra, e era histologista, o que significa estudar a vida ao nível do microscópio. Dedicou-se à investigação do sistema nervoso e, usando uma técnica de corar as células nervosas, ou neurónios, criada pelo seu contemporâneo Camilo Golgi, fez importantes descobertas que lhe valeram o Prémio Nobel da Medicina, compartilhado com Golgi,  em 1906.
Mas falo hoje de Cajal porque, além do notável trabalho que fez como histologista do sistema nervoso, reconhecido como pioneiro da neurociência, ilustrou esse trabalho com  figuras desenhadas em colaboração com pintores que são verdadeiras obras de arte, reproduzidas ainda hoje em  exposições e congressos ao lado das sofisticadas figuras da imagiologia médica actual, sejam da tomografia axial computorizada, da ressonância magnética, da tomografia por emissão de positrões, ou do que quer que seja.
Reproduz-se em cima uma figura com dois cortes do cerebelo, segundo Cajal, que valem tanto pelo que representaram em termos científicos na época, como valem hoje pelo conteúdo estético, o que justifica a continuação da presença das figuras de Cajal em  reuniões internacionais das neurociências,
Em baixo, podemos ver dois pares de imagens, correspondendo as da esquerda a ilustrações do trabalho de Cajal no principio do século passado, eventualmente ainda antes, e as da direita a imagens actuais, obtidas por processos muito sofisticados de imagiologia.
.

.

Sem comentários:

Publicar um comentário