domingo, 28 de dezembro de 2014

DIAMANTES COR-DE-ROSA

.

Os diamantes são jóias caras, como sabemos; mas nem todos têm o mesmo valor, dependendo este de várias características de que a cor é importante. Na realidade, há diamantes coloridos muito procurados; por exemplo, vermelhos, laranja, verdes, azuis e amarelos. A cor é dada por impurezas que absorvem parcialmente a luz, como o boro, o azoto e outros elementos. Representam 1% da totalidade dos diamantes extraídos e daí o preço mais elevado.
Mas os mais caros são os cor-de-rosa, extraídos na Austrália, que são apenas 1% do 1% dos coloridos. Em Outubro passado, em Hong Kong,  a Sotheby's vendeu um com 8,4 quilates por 17.768.041 dólares (14.593.654 euros). À raridade junta-se o facto de ninguém perceber porque são cor-de-rosa, uma vez que nunca se encontrou neles qualquer impureza que explicasse a cor. Admite-se que o fenómeno se deva a diferente estrutura molecular ainda não compreendida.
Os diamantes são mensageiros do interior da Terra, onde são formados, a centenas de quilómetros de profundidade, em locais que nunca poderemos visitar. Alguns têm entre dois e três mil milhões de anos, constituindo cápsulas do tempo. É possível que os cor-de-rosa tenham passado por processo diferente, ao serem expelidos para a superfície por actividade vulcânica quando estavam em formação; mas essa é apenas uma hipótese especulativa. 
Se fosse proprietário de um, não estava muito preocupado com o problema—queria era vendê-lo, logo que aparecesse um patego para o comprar.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário