sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

ESCREVER DE NOVO

.

António Costa, o homem que disputará com o actual Primeiro-Ministro a governação do País dentro de meses, disse que o ano agora a acabar foi mais um ano difícil para a maioria dos portugueses e lembrou os desfavorecidos, os que sofrem o desemprego, os doentes e os que vivem na solidão, referindo-se ainda à violência doméstica como algo que envergonha o país.
O Primeiro-Ministro, por sua vez, disse que este Natal será o primeiro em que os portugueses, desde há muitos anos, não terão a acumulação de nuvens negras no horizonte.
Agora, digam-me Vossas Excelências o que acham desta conversa. Costa é uma personagem metida até aos colarinhos na governação presidida por um cafajeste que arruinou  Portugal a ponto de, com a corda na garganta, ter de pedir "auxílio" desesperado ao estrangeiro e estar agora na cadeia por suspeita de ter roubado leoninamente o erário público. Coelho é um inexperiente e incompetente que geriu a tragédia da pior forma, somando desgraça a mais  desgraça.
A pergunta é: já não há homens decentes e capazes em Portugal? Haver, há, mas não querem ser confundidos com esta tropa fandanga.
Que fazer?
Vamos apagar e escrever tudo de novo.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário