segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

MORRA O JORNALISMO DE SARJETA

.
Não sou, claramente — nem clara, nem obscuramente —, um entusiasta deste Governo que, pela Graça de Deus, está no timão da Pátria. Tem feito coisas "assim, assim", algumas burrices e muita jericada. No meio daquela cangalhada, sobressai Centeno, também conhecido por Zé Colmeia. Sabe levar a água ao seu moinho e é bem visto na Europa, coisa que não acontece com outros pares, incluindo o Costa do Castelo. Se alguém merece ser poupado no meio de tanta desgraça, v.g. o Ministro do Ambiente mais a sua voz de altifalante de feira, o da Defesa, o homem invisível da Cultura e por aí fora, Zé Colmeia, perdão, Centeno é um deles.
Acho por isso descabido o ataque que lhe é feito a propósito do pedido de uns bilhetes rascas para ir à bola. É preciso fazer jornalismo abaixo de cão para ir por aí. Pode concluir-se que não encontraram mais nada a censurar em Zé Colmeia o que representa um louvor à personalidade. Temos o que merecemos, a começar por muitos jornalistas. Morra o Dantas! Morra! PIM!
.

Sem comentários:

Publicar um comentário