quarta-feira, 2 de setembro de 2015

O PROGRAMA SEGUE DENTRO DE MOMENTOS


Sobre o debate televisivo de ontem, lê-se no "SOL":

[...] Jerónimo e Catarina mostraram que não aprenderam nada com a tragédia grega e o choque do Syriza com a dura realidade. A de que não é possível um país viver continuamente dos empréstimos dos outros, recusar-se a cumprir as regras estabelecidas em comum e ter, ainda por cima, a veleidade de querer impor as suas quimeras irrealistas aos outros, àqueles que lhes emprestaram o dinheiro e os livraram dos dramas sociais de uma bancarrota. [...]

As coisas não serão tão lineares assim porque a situação a que a Grécia chegou, sendo consequência de falta de cabeça dos seus cidadãos e dirigentes, também resulta de manobras subtis do grande capital internacional, ao criar condições que levam os países ao endividamento excessivo, à aflição e depois à vulnerabilidade perante os credores.
Cada um deve governar-se com peso e medida, pois a História já demonstrou vezes sem conta ao que leva viver muito tempo acima das possibilidades. Portugal provou disso mais que uma vez, mas receio que ainda não tenha aprendido a lição. O programa segue dentro de momentos.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário