terça-feira, 26 de junho de 2018

CO2 AO SERVIÇO DE GALINÁCEOS E TÔS


Sabia que na Inglaterra são abatidas 15 milhões de aves e 150 mil porcos por semana para dar de comer a tanto comilão do Reino de Her Majesty? E que essa carnificina não chega a sê-lo porque os bichos são mortos com dióxido de carbono, de forma indolor? Provavelmente sabia e é verdade. 
Mas vive-se momento de dificuldade actualmente. A procura do dióxido de carbono aumentou ― para a Coca-Cola, refrigerantes, pirolitos e similares ― e quem se lixa não é o mexilhão, mas os galináceos e os tôs, abatidos sumariamente por métodos cruentos.
Brevemente surgirá um movimento cuja palavra de ordem será: “Abaixo a Coca-Cola e os pirolitos ― o CO2 ao serviço dos galináceos e tôs!”


.

Sem comentários:

Publicar um comentário