sexta-feira, 31 de outubro de 2014

A ORELHA DE VAN GOGH E O HOLANDÊS VOADOR

.

Há a "Orelha de van Gogh", que se transformou em marca para quase tudo, desde bebidas, restaurantes e cabarés, até barbearias e lupanares; há o "Ovo de Colombo";  e há o "Holandês Voador" (Flying Dutchman) que concorre muito bem com os anteriores. O que 
muita gente não saberá é quem era o holandês voador—na realidade, o nome é habitualmente considerado o de um veleiro do Século XVII, mas tal nome era, de facto, do seu capitão, o holandês Hendrick Vanderdecken, experimentado marinheiro que fazia viagens para as Índias Orientais.
Conta a lenda que Vanderdecken encontrou uma tempestade nas proximidades do Cabo da Boa Esperança, mas não se amedrontou e jurou que levaria o navio, contra a vontade dos elementos e a ira de Deus, até Table Bay. Embateu numa rocha e afundou-se com toda a tripulação. Desde então, Vanderdecken e os seus homens, condenados a vaguear pelos oceanos, sem cartas nem bússola e impedidos de aportar em qualquer lugar, têm sido avistados no Cabo Horn, nas proximidades da Austrália e na águas do Adamastor, onde começou a pena que é eterna.

Sem comentários:

Publicar um comentário