terça-feira, 28 de outubro de 2014

LIBERTÉ, EGALITÉ ET FRATERNITÉ

.
A ideia da União Europeia é bonita. Sobretudo é romântica. Mas romântico também significa poético e fantasioso. E há uma verdade que a experiência sempre demonstrou—na prática a teoria é outra. A União Europeia é um caso chapado de tal. Hoje, no jornal Expresso online, Paulo Barradas escreve assim:

A UE apresentou a conta de €2,1 bi (milhares de milhões) ao Reino Unido para este pagar pela sua própria prosperidade. Para sustentar a respeitável e grande França que não quer cumprir o que acordou com mais austeridade.
É talvez a pior coisa que podiam fazer aos ingleses! Até o mais leve pensamento que o pagamento adicional pelos ingleses poderá estar relacionado com o incumprimento dos franceses, já tira o sono a qualquer Inglês. Como se viu pela resposta de Cameron.

Do lado de lá do Canal da Mancha está um governo conservador, mais ou menos reaccionário—um atraso de vida. Do lado de cá, o progresso, a solidariedade, a Liberté, Egalité et Fraternité. Em nome da Fraternité, Cameron paga e não bufa e Hollande recebe. Mas os bifes bufam e dizem que não pagam.
Socialista é socialista—sempre. Pelo menos enquanto os outros tiverem dinheiro. E o que Cameron diz é medonho. Intolerável. Arrogante. Sem ética republicana—afinal o Reino Unido é uma monarquia. Vê-se logo!
.

Sem comentários:

Publicar um comentário