sexta-feira, 30 de junho de 2017

A VERDADEIRA GERINGONÇA

.
...
Quando os agricultores de Bengala, na Índia, acabam a colheita do trigo, ou do arroz, para limpar os campos, habitualmente queimam a palha ou o restolho. É uma maneira expedita de tratar o terreno que permite manter na terra compostos vegetais nutritivos.
O procedimento é um festim para as aves que caçam milhares de insectos em fuga das chamas, como se vê na fotografia — de grande qualidade, acrescente-se.
A Natureza é uma máquina com múltiplas engrenagens que são automaticamente accionadas quando surge a situação adequada, mesmo que inesperada. Repare-se que o homem "força" a terra a produzir mais arroz e trigo do que seria normal de forma espontânea; daí resulta excesso de palha e restolho que não se perdem, pois enriquecem a terra; os pobres insectos vêem a casa a arder e dão de frosques; mas as aves ficam a ganhar, pois têm um grande banquete — é uma cadeia onde o que é bom para uns é mau para outros; mas também o que é bom para uns é bom para outros; e o que mau para uns é bom para outros; rebabá; neste mundo nada se perde nem nada se cria, tudo se transforma em porcaria; numa reacção em ambiente fechado, a soma das massas dos reagentes é igual à soma das massas dos produtos, Lavoisier dixit; blá, blá, 
blá... 
isto é que é uma geringonça!
.

Sem comentários:

Publicar um comentário