segunda-feira, 28 de agosto de 2017

PAISANADAS

.


[...] Ainda nas Forças Armadas, soube-se (na ressaca de Tancos) que por «ausência de recursos próprios» são contratadas empresas privadas, por ajuste directo, para assegurarem a «vigilância e segurança» de vários estabelecimentos militares.
O gabinete do ministro da Defesa ‘sacudiu a água do capote’ e colocou o assunto na alçada dos chefes dos ramos das Forças Armadas. E ninguém se interroga sobre o caricato da situação? Saberemos um destes dias que as esquadras da PSP - ou os quartéis da GNR - também contratam empresas privadas para montar sentinelas?
Que país é este? [...]
.
Dinis de Abreu in "Sol"
...

Sem comentários:

Publicar um comentário