segunda-feira, 28 de maio de 2018

A CORTINA DE FUMO

.
..
[...] António Costa garantiu que o PS esteve (e está) “na primeira linha do combate à corrupção”. Eduardo Ferro Rodrigues assegurou que “o combate à corrupção está no ADN do PS”. E Carlos César colocou o PS na vanguarda do combate pela transparência, porque esta “é dos mais valiosos contributos para a democracia”. Sim, é indigesto escutar o PS apresentar-se como paladino da lei, da ética e da transparência. E, à excepção das dezenas que foram almoçar com José Sócrates, ninguém acreditará minimamente nestas declarações – até porque elas são facilmente desmentidas pelos factos. Mas, por mais indigestas ou absurdas que sejam as declarações, ninguém no PS estará certamente louco. O problema é aliás esse: estas declarações concertadas indiciam uma táctica de comunicação. E inquieta constatar que, em vez de lidar com os factos e respeitar as instituições democráticas, o PS optou por gerar uma cortina de fumo de spins mediáticos e lavagem da realidade. [...]

António Homem Cristo in "Observador"
.

Sem comentários:

Publicar um comentário