terça-feira, 23 de novembro de 2010

OS DRAMAS DE CAMILO

.
.
Transcrevo a seguir uma carta de Camilo Castelo Branco para o seu amigo Alberto Pimentel que, no livro “O Torturado de Seide”, a publica e dá nota do perfil psicológico de Jorge Castelo Branco, filho mais velho de Camilo. É um documento dramático que julgo pouco conhecido.
.
.
Meu prezado amigo

Há dois meses que não escrevo nem leio, por falta de vista. O menor esforço produz-me vertigens. Suspendi todos os meus trabalhos. Concorreu muito para esta perversão nervosa o estado do meu pobre Jorge que entra no período da fúria homicida. A primeira vítima será a mãe. Os médicos mandam-me sair deste meio sem demora; mas como hei-de eu deixar aqui a pobre mãe que o filho insulta e ameaça? A mim respeitou-me; agora ameaça-me de pontapés, e espero-os resignadamente. Veio aqui o R. Jorge para o levar para o hospital de alienados, mas nós não podemos dar-lhe o ultimo beijo como quem beija um cadáver. Morremos no nosso posto de amor e caridade incondicional para este desgraçado.

Do seu muito amigo

Camillo Castello Branco.

É comovente esta missiva!
.

Sem comentários:

Publicar um comentário