domingo, 21 de novembro de 2010

A PRÉ-HISTÓRIA NA REVOLUÇÃO DOS CRAVOS

.
.
Em entrevista ao “Diário de Notícias”, Otelo Saraiva de Carvalho diz sobre o 25 de Abril: De início, eu, que não percebia nada de política, era um militar que perante as circunstâncias me vi compelido a fazer o que fiz, a preparar o plano de operações e a comandar o 25 de Abril, vi-me impelido a ter que também tomar parte na política. No decurso do processo, encarei outra hipótese de levar por diante a instauração de um regime político diferente.

Perguntado que regime seria esse, logo esclarece: Não tenho isto bem escalpelizado, porque não existe esse regime em nenhum país do mundo. Perante a perplexidade do jornalista, adianta - esse era o argumento dos meus camaradas - diziam: "Mas onde é que tu encontras em qualquer país do mundo esse regime?" Eu dizia: "Não encontro em nenhum, mas fazemos nós!"

É fundamental que documentos como esta entrevista sejam preservados para a posteridade. São o melhor material para análise dos historiadores do clima de vazio político em que se gerou a Revolução dos Cravos; em que dezenas de pessoas altamente colocadas e putativamente responsáveis tinham este grau de diferenciação política.
E Otelo ainda é um ícone dessa Revolução!
.

Sem comentários:

Publicar um comentário