quarta-feira, 19 de agosto de 2015

CUIDADO COM AS CARTEIRAS

.

Acho que já uma vez citei Dorothy Parker e vou citá-la novamente porque me lembrei dela ao ler um artigo de Eduardo Oliveira e Silva sobre os bancos (pode ler aqui). Dizia Dorothy: Se queres saber o que Deus pensa do dinheiro, olha para as pessoas a quem Ele o deu.
Os bancos não são pessoas, eu sei. Mas são instituições geridas por gente do mesmo grupo taxonómico de Lineu a quem Deus deu o dinheiro. Neste momento na Lusa Pátria, os bancos organizados em matilha andam à caça porque a "fome" perfila-se no horizonte. E se a matilha tem regras na forma de actuar, não tem respeito pela caça que esfola viva.
Diz Oliveira e Silva às tantas:

[...] Como as coisas estão mal; como os juros estão baixos; como os investimentos falham; como os “overnights” deixam de render; como os “break even” previstos para as empresas que financiam falham; como o engodo dos “swap” já deu depois de descoberta a manigância; como o capital garantido já não convence; como os milhares de despedimentos feitos no sector não chegam; como de lucro virtual passam a prejuízos bem reais, os bancos atacaram as ovelhas depositárias como os lobos fazem, ou seja em matilha e pela calada da noite. Públicos ou privados a técnica é igual e visa os depositantes, sacando-lhes comissões e rasgando regalias contratadas. [...]

É mesmo assim. Quando menos se espera, lá vem debitada no extracto a comissão, a taxa, a taxinha e mais um par de botas. Feita a reclamação, aparece o papel com o aviso em letra minúscula que ninguém leu. Uma cambada à rédea solta.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário