quinta-feira, 20 de agosto de 2015

O PIOR É O RISO

.

Leio nas notícias que Alexis Tsipras explicou ao início da noite, numa declaração transmitida pelas televisões, a decisão de avançar para eleições antecipadas. Na declaração, o governante mostrou-se orgulhoso do trabalho alcançado desde que foi eleito e realçou as medidas impostas pelos credores que o seu executivo conseguiu evitar. Tanto quanto sei, não explicou as medidas que o executivo não evitou, nem as que foram piores que o soneto.
Apesar de tudo, Tsipras, no meio da conversa sem ponta por onde pegar dos radicais, não é dos piores. Não fora o riso inexplicável em situações do maior aperto, o homem portou-se com senso. Percebeu que na prática a teoria é outra e que a política é a arte do possível. E também que a conversa de bar de faculdade, como lhe chama Rui Ramos, é frouxa para lidar com os trastes do grande capital. Tsipras é simpático, mas tenrinho de mais para eles.  
.

Sem comentários:

Publicar um comentário