sábado, 29 de agosto de 2015

ERROU A PONTARIA

.
.
Na Universidade de Verão do PSD, o eurodeputado Paulo Rangel perguntou se alguém acredita que, com os socialistas no poder, um Primeiro-Ministro, ou o maior banqueiro português, estariam a ser investigados.
A ideia de Rangel era atingir o PS e colar-lhe o rótulo de incompetência no combate à corrupção, para dizer o mínimo. Mas, pior que isso, o que Rangel deixou subentendido, foi que a Justiça actua em função de quem tem o poder. Isto é, com o PS a governar Sócrates e Salgado não seriam beliscados. Para Rangel, pelo visto, a Justiça é um pau mandado. Um  tiro muito mal dado: saiu pela culatra.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário