quarta-feira, 26 de agosto de 2015

O PRINCÍPIO

.
Não é raro ouvir alguém contar um problema de saúde e dizer que teve um "princípio" de pneumonia ou de outra maleita qualquer. Não foi propriamente a doença completa, terá sido só um bocadinho. É uma forma ingénua, caricata e bastante usada de dizer que se terá estado em risco de pneumonia.
Hoje li numa notícia coisa semelhante no foro da Justiça. No fim de um  julgamento em Penafiel, segundo o jornal "SOL", alguém do colectivo de juízes terá dito a um dos réus, condenado a prisão com pena suspensa mas alegando inocência, que era ele que sabia como tudo se processava para o crime ser praticado e que só não ficava em prisão efectiva "por um bocado".
Aquele réu teve um princípio de prisão efectiva!
A expressão, afinal, é útil. Um político, por exemplo, pode dizer no próximo dia 4 de Outubro que teve um princípio de chefia do governo e Jorge Jesus que teve um princípio de vitória hoje. E suspeito que Nóvoa vai ter um princípio de Presidência da República.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário