domingo, 30 de agosto de 2015

PARA QUÊ TANTA CAÇADEIRA ?

.

Na Quinta do Conde, em Sesimbra, ocorreu ontem um episódio de violência sem qualificação possível: aparentemente, em consequência de desentendimento por causa de um cão, um homem de 77 anos matou um agente da PSP, um militar da GNR e um jovem de 23 anos. Estes são os factos, cujos pormenores não interessam agora.
O que se salienta é que os crimes foram cometidos com uma espingarda de caça desportiva e, chegados aqui, é a altura de perguntar quantas caçadeiras existem em lares portugueses. Pergunto isto dado o elevado número de crimes praticados com esse tipo de armas ao longo dos tempos, nomeadamente nos chamados casos de violência doméstica, agora frequentes.
Há um ou dois dias, falava eu dos incidentes com armas de fogo ocorridos nos Estados Unidos e condenava a facilidade com que se compra uma arma naquele País. Em Portugal, não conheço quais os requisitos para ser detentor duma caçadeira, mas começo a suspeitar que também se compram e possuem como os chapéus de chuva e as bengalas.
No caso de ontem na Quinta do Conde, o homem armado tinha 77 anos. Para que quer uma caçadeira um homem desta idade. Se caçar, tem de tirar um licença regularmente, o que já representa algum controlo. Se não caça, porque é autorizado a guardar em casa a arma?
É fácil saber quem tem armas e quem caça. E quem não caça, devia ser intimado a entregar ou a desfazer-se da espingarda que, em última análise, mostra a experiência, só serve para fazer asneira.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário