sexta-feira, 28 de agosto de 2015

TALVEZ SEJA ASSIM

.

[...] António Costa vai ganhar as eleições porque uma vitória da coligação depois destes quatro anos duríssimos seria um fenómeno extraterrestre. O voto útil vai funcionar – até porque as sondagens que dão empates técnicos ou vitórias à coligação ajudam a fomentá-lo. Costa será primeiro-ministro, malgré tout.
Em Janeiro será a vez de os portugueses elegerem o Presidente da República, que será Marcelo Rebelo de Sousa. A candidatura de Sampaio da Nóvoa falhou, Maria de Belém não entusiasma a esquerda, Rio vai desistir e Marcelo é o verdadeiro candidato transversal. Não é mau para Costa: eles entendem-se.

Ana Sá Lopes in jornal "i"
.

Sem comentários:

Publicar um comentário