quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

SÓCRATES, O CAMPEÃO DE WRESTLING

“Eu próprio já tenho discordado do Presidente da República e isso não levou a nenhuma dramatização”, acrescentou Sócrates, ironizando que Louçã “estava tão zeloso para ser porta-voz do Presidente na Assembleia da República”.
“Há algumas semanas talvez tivesse feito falta porque parece que ele não tinha porta-voz”, disse, aludindo ao ex-assessor de Cavaco Silva Fernando Lima.

Isto pode ler-se no jornal “I” e viu-se e ouviu-se ontem na TV. Na Assembleia da República, Sócrates entra pelo caminho da chalaça no confronto com o Presidente. Falta de elevação e sentido de estado. Uma lástima!
A República vai mal. As crises financeira, económica e social vão cavando a sepultura para onde caminha. A República não preocupa gente como eu, mas o País sim. E vê-lo entregue a Sócrates tira o sono.
Num enquadramento de governo com apoio minoritário no Parlamento, em litígio com a Presidência da República, um Presidente sem consistência, a oposição na ressaca do fim de quatro anos de autoritarismo socialista, e com uma crise medonha para gerir, o mínimo a esperar do Governo era alguma compostura e muito respeito pelos governados. E o que vemos? Vemos um Primeiro-Ministro pimpão, papagaio de lugares comuns, deslumbrado com o poder, eticamente medíocre, para ser comedido, e comportando-se na política como Bruno Alves na refrega futebolística.
O homem não está preocupado connosco. A sua preocupação é esmagar quem se lhe opõe. Entra para os debates no Parlamento com pose de cabo de forcados e sai como um vencedor de wrestling. Assim se realiza o bicho. E o País? O País que se lixe!
Os portugueses que votam PS devem olhar para ele sem paixão partidária. É que não estamos a falar do Benfica, do Porto, ou do Sporting. E devem compreender que a crispação permanente de Sócrates pode ser útil para ganhar debates na Assembleia, mas não ajuda a resolver os nossos problemas. E o que todos nós queremos é ver os problemas resolvidos e não ter vitórias do PS Futebol Clube.

Sem comentários:

Publicar um comentário