segunda-feira, 22 de outubro de 2012

É RELATIVO, PROFESSOR

.
.
Um conjunto de fotografias da cientista e escritora Clara Pinto Correia em êxtase sexual estará exposto a partir de amanhã, dia 8 de Janeiro (e até 7 de Fevereiro), no Centro Cultural de Cascais. As imagens da exposição, intitulada "Sexpressions", são de Pedro Palma, marido da retratada. 
(Dos jornais de 2010)

Segundo o Sindicato Nacional do Ensino Superior, há professores que estão a receber apenas cinco euros por cada hora de aula que leccionam. Ao "Público" o Presidente do Sindicato, António Vicente, disse que os alertas têm chegado de vários sítios, mas até agora só há casos confirmados na Lusófona.
Li há tempos que Clara Pinto Correia era, ou tinha sido, Vice-Reitora daquela Universidade, onde também ensina o Tozé. Chegados aqui, é tempo de perguntar: valem as aulas mais do que os referidos cinco euros?
A Einstein—dizem—perguntou um dia o professor quanto era dois e dois, ao que ele respondeu ser isso relativo: se estivessem na horizontal era 22 e na vertical 4. E os Mandamentos da Lei de Deus? Também era relativo, porque para o homem são dez, mas para a mulher são só nove por causa da cobiça da mulher alheia. O professor, já passado, perguntou-lhe se ele era um filho da "pátria", ao que Einstein respondeu que também era relativo porque se fosse filha da mãe dele, não era; mas se fosse filho da mãe do professor, era.
Aulas a cinco euros é pouco? É relativo—depende de ser na horizontal ou na vertical e por aí fora. Provavelmente, algumas haverá que nem cinco cêntimos valem.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário