sábado, 17 de agosto de 2013

DEIXEM-NOS VIVER COMO GENTE NORMAL !

.
.
No Egipto desenrola-se um drama clássico nos países árabes: de um lado, militares com a nostalgia da ditadura; do outro, um grupo de energúmenos religiosos fanáticos para quem não há pachorra; no meio, a grande massa da população que quer viver tranquilamente, se está a obrar para uns e outros e não tem meio de se ver livre deles. O poder das armas e as minorias militantes até à estupidez do sacrifício da própria vida arruínam os países e as suas populações pacíficas e desejosas de viver como gente normal.
Pondo de lado os militares, os militantes da Irmandade Muçulmana, e os simpatizantes de uns e outros, quantos sobram? Quase toda a população, acredito. Há no Egipto 80 milhões de almas que adorariam ver-se livres daquela tropa que se mata mutuamente nas ruas e, às vezes, também os mata a eles. Daí o vídeo colocado aí em cima, publicado no YouTube pelo jornalista egípcio Aalam Wassef, a apelar aos compatriotas que não apoiam militares nem fanáticos religiosos, para se manifestarem de suas casa, fazendo ruído, todos os dias às 9 horas da noite.
Lamenta-se a morte de polícias e militares e de fanáticos religiosos. Mas lamenta-se mais o tipo de vida que é imposto a toda uma população que se está nas tintas para eles todos e tem de os aturar.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário