sábado, 29 de março de 2014

MELHOR QUE O MAPA DO ACP !

.
O Homo sapiens conhece razoavelmente como é o miolo do planeta Terra e sabe, mais ou menos, quanto calor é gerado lá dentro—é bastante. A maior parte dele resulta do decaimento radioactivo do potássio 40, do tório 232 e do urânio 238. Os números referidos a seguir aos nomes correspondem ao somatório dos protões e neutrões nos núcleos daqueles átomos e o decaimento radioactivo consiste na saída de neutrões dos núcleos, com emissão de energia, no caso que nos ocupa, calor. Até aqui, ainda não nos aconteceu nada!
Sabe-se isto, embora se ignore onde ocorrem esses fenómenos dentro da bola, nossa morada; ou seja, não há mapa dos acontecimentos, que são de distribuição não uniforme.  Mas como o decaimento radioactivo se acompanha da emissão de partículas subatómicas minúsculas, autênticos cagagésimos, o seu doseamento quando chegam à superfície dá-nos a ideia de onde ocorre a produção de calor. É claro que é preciso descontar os antineutrinos produzidos pelo homem nas centrais nucleares à superfície, o que é fazível, embora complicado, como diria um deputado da Nação. Veja-se na imagem em cima os locais actuais de produção de antineutrinos por centrais nucleares.
Os geofísicos, nomeadamente uma senhora chamada Barbara Ricci, da Universidade de Ferrara, em Itália, esperam ter, dentro de poucos anos, o quadro completo dos processos em curso no interior desta bola azul. Não é um espanto?

Sem comentários:

Publicar um comentário