domingo, 22 de fevereiro de 2015

Ó GLÓRIA DE MANDAR !

.

A empresa "Mars One", baseada na Holanda, recrutou 100 voluntários—50 mulheres e 50 homens—para seleccionar a primeira tripulação de 24 membros destinada a seguir numa viagem sem regresso para Marte, em 2024. Serão os primeiros colonos da Terra naquele planeta, cuja missão é a de ali iniciar residência permanente, expandindo os terrestres para fora do seu habitat natural.
À primeira vista, o programa afigura-se missão suicida, pelo menos a velhos do Restelo como eu. É duvidoso que resistam muito tempo e, mais ainda, se reproduzam. Mesmo em caso de sucesso, pergunta-se que vida será a deles.
Assim surge o aspecto ético da iniciativa: é deontologicamente aceitável tal empresa?
Já morreram astronautas em missões que hoje são quase rotineiras e de risco mínimo. Pode falar-se em custos do progresso nesta matéria, é verdade. Mas ir definitivamente para Marte, sem hipótese de regresso! Óh égua!... É pior que suicídio!

..........

Sem comentários:

Publicar um comentário