terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

VAMOS A SUPOR

. 


Há casos e casos, uns graves, outros não tanto assim. Destes temos, por exemplo, o do terrorismo na Dinamarca, a interpretação de Tsipras e Varoufakis no "50 sombras da Grécia", o da advogada do Santos Silva que vai "a supor", o da taxação dos sacos de plástico leve e outras coisas menores. Dos graves, há o frango do Rui Patrício, de bradar aos céus. Não o frango propriamente dito, mas o aproveitamento feito para caçoar do Sporting, instituição galáctica superiormente conduzida por esse tribuno inspirado que é Bruno, o Pensador.
Patrício até saiu bem, numa iniciativa feliz. Resultou mal? Não interessa isso! O que conta é o espectáculo e ali houve espectáculo. Se aquilo não foi futebol do melhor, digam-me onde está o bom futebol.
Imagine-se que até uma marca de cerveja rasca teve o arrojo de usar o caso para se promover. Está mal! Se há que tirar proveito da situação, tal direito pertence inteirinho e em exclusivo a Patrício.
Mas o que indigna é que estas coisas acontecem e Cavaco Silva, Presidente de todos nós pela Graça de Deus, que jurou cumprir e fazer cumprir a Constituição, não diz nada, coisa de  que o Dr. Soares se queixa semanalmente na imprensa, juntamente com a paralisia do Governo e as ondas de 15 metros que assolam as nossas costas (as minhas, por acaso, até ver e felizmente, ainda não).
Vamos "a supor" que o caso era com o guarda-redes do Benfica. Normal! O Benfica não é o clube da elite nacional—é dos pés rapados—e as cervejeiras estão à vontade para se servirem—até têm uma "catedral" no estádio. Mas com o Sporting, que deve ser o clube de Ricardo Salgado—palpito eu—não é normal.
Tem de pedir-se à Dr.ª Paula Lourenço que vá "a supor" sobre a matéria para ver o que há a fazer em termos processuais. A causídica é a maior especialista da União Europeia e subúrbios em Código do Processo Penal, Ai é, é...
.

Sem comentários:

Publicar um comentário