quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

VOLTA TOZÉ - ESTÁS PERDOADO

.
.
Alfredo Barroso é um homem fino e subtil. Era autor dos resumos políticos diários para o tio Soares, que não podiam exceder uma página A4 por impossibilidade do tio resistir a leitura mais extensa (conta José António Saraiva), e era também uma personagem simpática, participante nos Frente-a-Frente da Sic Notícias, que a estação teve de despedir dadas as polidas intervenções com os parceiros e parceiras de programa. 
Pois o senhor Alfredo, que um dia "afinou" com Teresa Caeiro por assim se lhe dirigir, não achou bem que Costa tenha elogiado os frutos merdados, perdão, medrados pelo XIX Governo Constitucional que pela Graça de Deus nos rege. E, em conformidade com a sua habitual elegância, pôs a boca no trombone e anunciou ao mundo que, ainda esta semana, vai enviar uma carta ao PS—não ao Partido Socialista porque diz ter vergonha de escrever o nome por extenso—a "desarriscar-se" da agremiação. PIM!
Barroso esclareceu que não vai filiar-se noutro clube, mas vai votar no Bloco de Esquerda. Se tinha gravata no momento de tal anúncio, deve ter tirado a dita logo ali.
Mas disse mais: tem a certeza de que "a 'ralé' que tomou conta do 'aparelho' do PS é capaz de se atrever a desenvolver contra mim miseráveis campanhas". E ainda: "Agora só falta mesmo o PS apoiar como candidato a Belém o advogado de negócios António Vitorino, que vai ser o próximo presidente da assembleia geral da «chinesa» EDP e membro do respectivo conselho geral, presidido pelo ignóbil Eduardo Catroga. Ah, é verdade, e porque não, já agora, apoiar o inefável Jorge Coelho como candidato a primeiro-ministro?!"
Neste momento, não estou em condições de informar se Barroso já pegou na giga, ou se a mantém arriada. Mas gostei de saber que Vitorino é "advogado de negócios" e que o "inefável"Jorge Coelho é isso mesmoinefável. Óh égua!...
.

Sem comentários:

Publicar um comentário