quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

A PROVA E A SUA AUSÊNCIA

---

---
É de todo impossível provar que não há cisnes pretos ― procurá-los por todo o lado e não os encontrar não é prova bastante de que não existem. O mesmo acontece com tudo na vida. Ausência de prova não é prova de ausência é norma aplicável em geral, ou quase, mas é na Ciência que mais reina.
Um investigador põe uma rã em cima da mesa e grita-lhe: salta! É mais que provável que ela acabe por saltar. Depois corta-lhe as pernas, repete a ordem e ela não salta. Escreve, então, na ficha da investigação que as rãs deixam de ouvir quando lhes cortam as pernas. É uma caricatura mas também exemplo de muitas conclusões saídas da investigação, mesmo a realizada seguindo as regras.
O método científico está hoje muito apurado e continua a apurar-se constantemente; mas é preciso manter o pé atrás. Por mais que o homem se apure e afine ― e apura e afina ― nunca deixará de ser driblado pela natureza, sua mãe.

---
---

Sem comentários:

Publicar um comentário