quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

O ASTERÓIDE DO APOCALIPSE

---
---
(Publicado em ZAP.aeiou)
---
No dia 14 de Fevereiro, também conhecido como dia de São Valentim, o “asteróide do Apocalipse” poderá ser visto a olho nu no céu nocturno. O Bennu surgirá a partir do lado direito de Marte, adianta a NASA.

Há a probabilidade de entrar em colisão com a Terra daqui a 100 anos. Se colidisse com o nosso planeta, o asteróide libertaria 80 mil vezes mais energia do que a bomba atómica de Hiroshima, sendo um dos asteróides mais perigosos nas proximidades da Terra, adianta o Express.

Actualmente, o Bennu é objecto de estudo da NASA, numa missão que conta com a OSIRIS-REx, lançada em 2016 com o objectivo de estudar e recolher amostras do asteróide.

Durante um ano, a OSIRIS-REx vai estudar o corpo rochoso, sem aterrar nele, com o propósito de seleccionar um local seguro e cientificamente interessante para recolher, em 2020, com o auxílio de um braço robótico, um fragmento de rocha que será enviado para análise na Terra, onde a sonda deverá regressar em 2023.

O “asteróide do Apocalipse” foi, muito provavelmente, formado no principal cinturão de asteróides, entre Marte e Júpiter, mas está agora mais perto do que nunca do nosso planeta.

Bennu pode conter moléculas orgânicas semelhantes às que deram origem à vida na Terra, uma vez que a sua matéria não sofreu mudanças durante milhares de anos.

A OSIRIS-REx foi lançada a partir da Terra e é a primeira "espaçonave", com aproximadamente 500 metros de comprimento, a conseguir circular nas proximidades de um objecto espacial tão pequeno com gravidade suficiente apenas para manter o veículo em órbita estável.

O asteróide está localizado entre a Terra e Marte, pesa 87milhões de toneladas e orbita o Sol. A NASA acredita que há lá água, ou moléculas similares, que podem ajudar a revelar como foi formado o Sistema Solar.
---

Sem comentários:

Publicar um comentário