segunda-feira, 22 de agosto de 2011

ARRUINAR O CAPITAL DE SIMPATIA

.
.
Os 33 mineiros chilenos libertados da mina há um ano numa operação de resgate espectacular tornaram-se vedetas internacionais. Receberam quantias astronómicas para dar curtas entrevistas, viajaram pelo mundo convidados e foram-lhes feitas ofertas mais que generosas. O governo chileno gastou cerca de 13 milhões de euros para montar a operação de salvamento, dinheiro público dos contribuintes. Agora os mineiros exigem uma indemnização de 10,2 milhões ao Estado, ou seja, aos contribuintes. O resultado está à vista: o capital de simpatia acumulado durante e a seguir ao acidente foi pela água abaixo.
Hoje são hostilizados pela população e considerados interesseiros e egoístas. O ambiente nas suas povoações é de cortar à faca. Muitos falam em mudar de terra. Mas a culpa, em boa verdade, não é dos mineiros – é de quem os meteu naquele esquema. E quem mete os ingénuos e incautos em esquemas assim é muita gente, incluindo os meios de comunicação social: pouco tempo depois de libertado o primeiro mineiro, já falavam de grandes projectos para explorar o sucesso do resgate. Assim aconteceu, sem felicidade para os trabalhadores da mina de S. José.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário