sábado, 31 de dezembro de 2011

O CALENDÁRIO HANKE-HENRY

.
Estamos em cima da mudança do ano, sendo que o fim do ano corresponde quase ao momento em que a Terra completa uma volta completa ao Sol. E digo quase porque não é completamente verdade a afirmação. Com efeito, a translação completa do nosso planeta dura 365, 2422 dias e nós estamos apenas no fim de 365. Para completar a translação, faltam ainda 0,2422 dias! O genial calendário gregoriano, do Papa Gregório XIII, concebido há 430 anos, resolveu isto acrescentado um dia ao mês de Fevereiro, de quatro em quatro anos.
Contudo, o calendário gregoriano não resolveu outro problema de importância semelhante: em cada ano, os dias do mês não correspondem aos dias da semana do ano anterior, ou do ano seguinte. Por exemplo, o nosso dia de aniversário neste ano calhou num dia da semana diferente do ano anterior e do que vem aí. O mesmo com o Natal e muitas outras datas importantes. Isto porque 365 não é múltiplo de 7, número de dias da semana do calendário gregoriano. Em consequência, o calendário tem que ser revisto anualmente, com acréscimo de trabalho no planeamento de eventos, sejam económicos, desportivos, culturais, recreativos e por aí fora.
Então, um conjunto de investigadores da Universidade Johns Hopkins propôs um novo calendário quase perpétuo, em que os dias do mês calham sempre no mesmo dia da semana. Resumidamente, a cada par de meses de 30 dias, segue-se um mês de 31, ou seja, em vez de “30 dias tem Setembro, Abril, Junho e Novembro”, passa a “30 dias tem Setembro, Junho, Março e Dezembro”. E, para com compensar o desaparecimento dos anos bissextos, criam uma semana extra no fim de Dezembro, cada 5 ou 6 anos.
Os investigadores acreditam que a mudança para o novo calendário levará algum tempo, sobretudo pela necessidade de alterar os sistemas informáticos, mas em Janeiro de 2017 seria possível entrar em vigor a sua proposta. O único inconveniente que vêm nela é haver quatro Sextas-Feiras, dia 13, todos os anos!

(Pode ler a história toda aqui - “Scientific American”)
.

Sem comentários:

Publicar um comentário