domingo, 27 de maio de 2012

O RELVAS #3

.
Não há dia em que um jornalista pegue na sachola, dê uma cavadela e não encontre uma minhoca, não no “Caso Relvas” como é conhecido, mas no “Caso do Relvas”. Conta hoje o “Diário de Notícias” que o “super-espião”, devidamente instalado na Ongoing e já sem assento nos SIED, terá pedido (ordenado talvez) a um vice-presidente da bancada parlamentar do PSD que Teresa Morais, do órgão de fiscalização dos serviços de informação, fosse afastada do lugar. Só isso!
Pois Teresa Morais levou um pontapé no rabo pela escada acima e foi para Secretária de Estado. Para Secretária de Estado de que ministério? Isso mesmo, caro leitor! Adivinhou! Para Secretária de Estado no ministério tutelado pelo Relvas! O homem é omnipresente em tudo quanto cheira a manobra de bastidores, áreas cinzentas, política de vão de escada e ciência oculta.
Compreendo que o Primeiro-Ministro tenha relutância em o despachar em correio prioritário meia dúzia de meses depois de ter feito dele a personalidade mais influente do Governo; mais que ele próprio. Mas, Senhores, se o Relvas se mantém no posto e os jornalistas continuam a escavar, receio bem se descubra ter também estado envolvido na crucificação de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Daqui lanço um apelo ao Senhor Primeiro-Ministro que, embora do tipo “espingarda de pressão de ar”, me parece uma boa e generosa alma: por favor, Excelência, corra com esse Relvas, antes que ele faça correr Vossa Excelência.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário