quarta-feira, 23 de maio de 2012

PONTOS E VÍRGULAS

.
Ben Yagod é professor de inglês na Universidade de Delaware e escreve regularmente no “The New York Times” sobre gramática. Naturalmente, a gramática do inglês é diferente do português mas um dos temas que aborda frequentemente é o da pontuação, matéria que será quase igual na maioria das línguas. A grande dificuldade na pontuação – parece - é saber quando usar a vírgula e também o ponto final.
Como há normas que se aplicam claramente também ao português, quando estiver de feição, colocarei aqui passagens curtas de Ben Yagod.
Por exemplo, no número de hoje cita um erro que diz ser comum nos seus alunos. A frase é:

Fui ver o filme, “Midnight in Paris” com a minha amiga, Jessie.

Comenta Yagod:
Vírgula depois de filme, vírgula depois de amiga; às vezes até depois de Paris.  Nenhuma está correcta – a menos que “Midnight in Paris” seja o único filme do mundo e Jessica a única amiga do autor. Se não são, a pontuação deve ser:

Fui ver o filme “Midnight in Paris” com a minha amiga Jessie. Sem vírgulas, digo eu.

E Yagod dá depois um exemplo de frase parecida em que as vírgulas são necessárias:

Fui ver o último filme de Woody Allen, “Midnight in Paris”, com a minha mais velha amiga, Jessie.

Neste caso são necessárias as vírgulas depois de filme porque é o único filme novo de Allen, e depois de amiga porque só Jessie é a mais velha amiga do autor.
Está bem explicado. Tem lógica.
Voltarei às vírgulas brevemente porque também tenho dificuldades – todos têm!
.

Sem comentários:

Publicar um comentário