terça-feira, 30 de setembro de 2014

O SENADOR QUE NOS ILUMINA

.
[...] Sempre considerei que o mês de setembro ia dar uma grande volta à situação económica e política portuguesa. Agosto foram as praias, por sinal com águas muito frias. [...]

[...] Pelo seu lado o Governo desgastou-se imenso. A justiça praticamente deixou de funcionar, devido à incapacidade da ministra Paula Teixeira da Cruz, que fechou inúmeros tribunais e paralisou a atividade judicial. [...]

[...] O ministro da Educação, antigo professor universitário, Nuno Crato, fechou escolas e cortou nos financiamentos às universidades, que antes deste Governo eram extraordinariamente conceituadas no plano internacional, e de onde saíram para o estrangeiro muitos cientistas de grande gabarito, porque lhes fizeram inúmeros cortes e têm famílias. [...]

[...] O ministro da Defesa, Aguiar-Branco, não se entende com as Forças Armadas, que o detestam. Militares no ativo, do Exército, da Força Aérea e da Marinha, graduados, têm repetido protestos públicos contra o ministro. E o ministro da Administração Interna tem problemas muito sérios com os bombeiros. [...]

[...] Neste mês de setembro em que as pressões políticas e económicas contra o Governo estão a ser tão fortes, o próprio primeiro-ministro sentiu-se na obrigação de ir ao Parlamento, onde aliás a maioria lhe pertence. [...]

[...] O líder do PCP, Jerónimo de Sousa, colocou-lhe uma questão que não teve resposta... [...]

[...] Tudo leva a crer que este Governo está no fim, como tenho vindo a dizer. Para bem de todos... [...]


Mário Soares in “Diário de Notícias” (30-09-2014)
.

Sem comentários:

Publicar um comentário