sexta-feira, 27 de julho de 2012

BAILHINHO DA MADEIRA

.
O Jardim plantado na pérola do Atlântico esteve presente na cerimónia de entrega de quatro habitações a famílias desalojadas pelas inundações de 20 de Fevereiro, que ocorreram em  consequência das burrices feitas pelo seu Governo em matéria de ordenamento do território. E, como não podia estar calado sem dizer mais umas jericadas, falou.
Disse Jardim que é necessário uma mudança do regime político para mudar as leis e normas portuguesas que burocratizam o País e não deixam a economia avançar e sobreviver. E acrescentou: "toda a gente anda a vigiar toda a gente, uma herança da cultura da PIDE".
Não posso concordar mais com Jardim. Andam aí uns tipos pidescos a bisbilhotar nas gavetas das secretarias do Governo Regional e a especular que há facturas escondidas e dívida oculta que Jardim não pode pagar e alguém terá de fazê-lo; eventualmente os mandatários dos bisbilhoteiros, digo eu! INACEITÁVEL!
Como pode a economia sobreviver e avançar com tanta mesquinhez? — pergunta Jardim, pergunta o leitor e pergunta este ignorante que escreve. Não pode, está bom de ver!
Mudemos o regime político, acabemos com a vigilância pidesca e deixemos a economia de Jardim medrar. Caso contrário, é sempre a mesma medra.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário