quinta-feira, 29 de novembro de 2012

IR AO SÍTIO CERTO


Com a acusação de estar a "fazer caminhar o País para o abismo", 78 personalidades exigem ao primeiro-ministro que se demita. Entre as razões está a "aprovação de um Orçamento de Estado iníquo, injusto, socialmente condenável", que consideram que "não será cumprido e que aprofundará em 2013 a recessão".
O citado lê-se no jornal "Diário de Notícias" e, provavelmente, as 78 personalidades têm razão. Só não se entende porque razão as referidas 78 cabeças não exigiram a demissão do Zezito quando era evidente que estava a encaminhar o País para a bancarrota, como se viu pela autópsia do cadáver que deixou para trás, antes de dar de frosques para Paris. Foi preciso o seu Ministro das Finanças, à revelia—repito, à revelia—pedir auxílio internacional para podermos comer e acender uma lâmpada.
O pior da política é o facciosismo porque desacredita—com razão—os facciosos. E todos que assinam a carta são facciosos. A pergunta é: estão mais preocupados com a marcha dos acontecimentos, ou com a elevação dos seus correligionários ao poder?
Se estão preocupados com a marcha dos acontecimentos agora, porque não se manifestaram antes, quando o Zezito asneava? Não tenho procuração para defender este Governo, antes pelo contrário; mas não sou cego e, menos ainda, faccioso. Por isso, do alto da autoridade que esse facto me dá, digo às referidas personalidades que vão à merda. E podem levar a carta com eles para se limparem.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário