segunda-feira, 26 de novembro de 2012

POUPEM-NOS

.

Uma sondagem publicada pelo jornal "i" diz que 63% dos inquiridos não aprovam uma intervenção militar no actual estado da Nação. Diz mais a dita sondagem: a maioria dos que não aprovam têm mais de 55 anos e são eleitores do PSD.
Que sejam eleitores do PSD a ter tal opinião, não surpreende, nem é preciso dizer porquê. Que sejam os maiores de 55 anos também é mais ou menos claro. São pessoas que tinham, pelo menos, 17 anos na altura do PREC e não têm pachorra para aturar novamente gente como 
Otelo, Vasco Lourenço e outros crânios do mesmo jaez. As duas referidas personalidades não perdem uma oportunidade para agitar o papão da intervenção militar, saudosos do tempo em que enchiam as páginas dos jornais, num protagonismo saboroso para tão medíocres intelectos—recordemos apenas a tirada de Otelo quando dizia que, se tivesse cultura livresca, podia ser o Fidel da Europa, ou outra trampa qualquer do mesmo género.
Os militares do 25 barra 4 derrubaram uma ditadura caduca, a cair da tripeça, em que já ninguém acreditava—nem os próprios mentoresincapaz de resistir a um golpe militar organizado por Otelo e outras cabeças da mesma qualidade, o que diz tudo. Depois, foi o que se viu: PREC, seguido de vitórias em jacto até ao estado final que é o actual. Pelas almas de quem lá têm, poupem-nos agora.

Sem comentários:

Publicar um comentário