quarta-feira, 26 de novembro de 2014

EM ITÁLICO

.

[...] Existe uma admirável coincidência entre os fazedores de opinião que estão a demonstrar uma hipersensibilidade às falhas do segredo de justiça e uma notável abnegação na defesa da presunção de inocência, e aqueles fazedores de opinião que durante anos e anos defenderam José Sócrates contra os ataques ad hominem e o julgaram vítima de infames conspirações. Quando vejo Miguel Sousa Tavares ou Clara Ferreira Alves mais entretidos a discutir fugas de informação e timings de detenção do que a possibilidade muito real de um ex-primeiro-ministro ser corrupto, eu sei que eles estão menos a defender Sócrates do que a defenderem-se a si próprios, e àquilo que andaram a escrever ao longo dos anos. [...]

João Migel Tavares in "Público"
.

Sem comentários:

Publicar um comentário