sexta-feira, 21 de novembro de 2014

QUERIAS MAMA ? !

.
.
Os deputados da posta do meio queriam mama. O Lelo com dois lês e o Couto sem lê nenhum prepararam o biberão, aqueceram o leitinho, furaram a tetina e, quando estava quase pronta a mamada e os tribunos com água na boca fazendo beicinho de clarinetista, eis que surge o Zé Povinho. Para trás cáfila de comilões, gritou com voz de Adamastor. Se quereis mama, ide mamar na teta da vossa mãe.
Assustados, os parlamentares metem o rabo entre as pernas, qual rafeiro apanhado a roer a vitualha do dono, largam o osso e informam a Nação que até não gostam de entrecosto. Foi tudo um mal entendido—embora,... embora... lhes pareça... que é inconstitucional...  tirarem-lhes a subvenção vitalícia... Assim o diz essa ternura de menina prodígio que dá por Isabelinha, também Moreira.
O comportamento de tais cafajestes é inaceitável e dá imagem do que são.  Perante a situação do País, aquela choldra de energúmenos está-se a cagar para isso e vai tratando da vidinha, despudoradamente, à luz da ribalta, a ver se cola. Como não cola, foi tudo a mangar, pois então?
.

Sem comentários:

Publicar um comentário