segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

PINGOS DE 'MEDIA'

.

Há reclusos nas cadeias portuguesas a exigirem ao Estado o pagamento de estimulantes sexuais, tratamentos que podem custar elevadas quantias. Um dos casos aconteceu no Estabelecimento Prisional de Coimbra, onde um recluso de 74 anos, após uma consulta de Urologia, entregou nos serviços clínicos, para ser custeada pelo Estado, uma receita de Viagra. O tratamento era prolongado e ficava em 400 euros.

In "Correio da Manhã"

Um tribunal alemão decidiu que urinar de pé é um direito dos homens após senhorio retirar três mil euros a inquilino que estragou chão com urina.

Idem 

O secretário-geral da Fenprof afirmou esta segunda-feira que as reprovações na avaliação dos professores não provam que esses docentes sejam "piores ou menos competentes" que os outros, e considerou o teste "uma completa inutilidade".

(Dos 2.490 que fizeram a prova, chumbaram cerca de 870, dos quais 290 pela segunda vez)

Ibidem 

O “Wall Street Journal” fez uma experiência num escritório e pegou em oito telefones ao acaso: todos tinham bactérias provenientes de matérias fecais e alguns tinham mais germes que uma sanita.

Jornal "i"



Idem


Ibidem
.

Sem comentários:

Publicar um comentário