quarta-feira, 18 de setembro de 2013

COISAS DA IMPRENSA QUE ARRASAM

.

Na Suécia, um tribunal absolveu um cidadão que se masturbava impudicamente na praia. Preocupante porque o caso ocorre três meses depois de enorme escândalo que mantém a polícia sueca na pista de outro homem acusado de manter relações sexuais com bicicletas.
No Brasil, detidos num estabelecimento prisional conseguiram abrir um buraco na parede da cela, sem que ninguém da cadeia se apercebesse. Mas o caminho aberto para a liberdade não era tal: ia dar directamente à cela de uma esquadra da polícia.
Um britânico correu por dia a distância de uma maratona, durante 40 dias, com um frigorífico às costas. Foi ciclópico o feito. No fim foi internado, com a coluna vertebral arrasada.
O antigo Presidente da República Jorge Sampaio admitiu hoje que Portugal tem um pesado fardo em cima, considerando que apesar de muito difícil é imprescindível combinar a indispensabilidade do crescimento e o rigor das contas.
O secretário de Estado do Turismo português, Adolfo Mesquita Nunes, afirmou em Macau que o IVA de 23% na restauração é elevado, mas uma medida temporária.

*A temporalidade deve andar próxima da do corte das pensões da CGA.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário