terça-feira, 17 de setembro de 2013

ESPERTALHÃO A CAMINHO DA GRELHA

.

Falava eu, há cerca de quatro semanas, do colega do Marreta, de seu nome Espertalhão. Havia a besta sido encontrada e entregue ao legítimo proprietário, Manuel Farinhoto, criador de proteína animal em Perre—Viana do Castelo—há mais de 50 anos. Farinhoto andava exausto com as sucessivas contrariedades criadas pelo Marreta e pelo Espertalhão, tendo decidido mudar de ramo e passar a criar uva e produzir vinho. Por isso, a vida do Espertalhão estava em risco, sob a ameaça do cutelo do carrasco do matadouro municipal.
O animal estava magrote depois de três meses a monte, quiçá com alguma namorada pelo meio, e a balança do matadouro só achou 280 quilogramas no bicho. Pouco para a sua envergadura, mas Farinhoto nem assim hesitou: a quatro euros cada quilograma, arrecadou 1.120 euros, 224 contos em moeda antiga.
Quanto ao Marreta, comprado pela associação "SOS Equinos", sedeada na Palhaça, continua a não haver rasto dele. Mas com esse não está Farinhoto preocupado. Os artolas da Palhaça que o procurem. 
Eh, eh, eh...
.

Sem comentários:

Publicar um comentário