sexta-feira, 20 de setembro de 2013

MATAR O PINTO NO CU DA GALINHA

.

Na iminência de ataque de retaliação americano, depois do uso de armas químicas, Assad comprometeu-se a declarar quantas tinha e a destruí-las. Tem um prazo para fazer  a declaração e este está perto do fim. Mas Assad, que inicialmente nem sequer admitia ter tais armas, começou a dar a informação às pinguinhas.
É a técnica de engonhar: primeiro não cumpre o acordado, ou cumpre só parcialmente, depois cumpre "mais um bocadinho" quando as coisas estiverem quase a rebentar de novo, a seguir volta ao não cumprimento, e assim sucessivamente até desgastar a comunidade internacional com a ajuda da Rússia.
Tal tipo de comportamento, típico dos países daquela área, explica a forma de actuar de Israel. Os judeus já perceberam há muito como é a ronha e, ao menor sinal hostil, respondem com brutalidade, por vezes desproporcionada. Matam o pinto quando ainda é ovo no cu da galinha. Goste-se ou não deles, tem de se compreender o modus operandi.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário