sábado, 21 de dezembro de 2013

AUTORIZAÇÃO PARA TRABALHAR

.
Parte dos "sírios" que embarcaram na Guiné para Portugal com passaporte falso e estavam alojados na colónia balnear de "O Século" desapareceu. Eram 29, são agora 12. Há dois dias, foram expulsos daquele estabelecimento dois estranhos, provavelmente também "sírios", que ali se haviam infiltrado entre o citado grupo.
Cheira tudo a "esturro", ou a "esquema". Ninguém explica com clareza  quem era aquela gente, porque vieram cá parar, o que pretendiam e como conseguiram chegar Lisboa com a cumplicidade das autoridades guineenses. Pelo andar dos acontecimentos, um dia destes ninguém sabe deles, nem o que andam a fazer.
As autoridades portuguesas dizem não encontrar motivo para recusar o acolhimento, nomeadamente algum tipo de ligação com o terrorismo internacional, e por isso, em breve todos terão autorização para residir e trabalhar em Portugal. Quanto à autorização para residir, talvez seja exequível. Autorização para trabalhar é figura de retórica de fino recorte literário. Trabalhar onde? Nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo?
.

Sem comentários:

Publicar um comentário