quarta-feira, 27 de maio de 2015

RECORDAR É PERCEBER

.
No dia 7 de Maio de 2010, tempo de glória nacional em que o País tinha o privilégio de ser governado por um indígena—iletrado mas inspirado—de Vilar de Maçada, publiquei um post com excertos de um artigo do jornal "Expresso" que pode ler aqui. Vale a pena recapitular para perceber que os eventuais crimes por ele praticados, agora em apreço pela Justiça, constituem motivo menor para o condenar. Os factos mencionados nos referidos excertos é que justificariam metê-lo num calabouço a pão e água, ou condená-lo às galés, para onde já devia ter ido. Leia e perceba.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário